Superando a crise

Imagem

Os efeitos das crises do petróleo nos carros americanos são um assunto recorrente aqui, por isso vou direto ao nosso protagonista. A plataforma Fox era a base dos novos compactos da Ford, era mais moderna, segura e eficiente do que as plataformas do Pinto e do Falcon que ainda eram usadas. O Mustang passou para a plataforma Fox em 1978 e foi lançado como modelo 79.

Imagem

O estilo quadradão estava de acordo com as tendências da época e no início os motores podiam ser o 4 cilindros 2,3 de 89 cv, o V6 2,8 de 110 cv ou o V8 5 litros de 141 cv. No final de 79 o V6 foi substituído por um 6 cilindros em linha 3,3 de 86 cv. Além do novo secretary six, uma versão turbinada do 2,3 foi lançada, esse motor produzia 133 cv. A Ford apostava alto no motor turbo e queria começar uma nova era dos esportivos americanos (downsizing não é novidade). Ainda em 79, o V8 de 5 litros teve o deslocamento reduzido para 4,2 litros, baixando a potencia para 121 cv, deixando o 2,3 turbo como o único motor de alto desempenho da linha.

Imagem

Esse Mustang Cobra Turbo era o pony car mais rápido que o dinheiro podia comprar em 1980

No final de 1980 o motor turbo foi abandonado devido a baixa confiabilidade, deixando o Mustang manco até 1982, quando o V8 Windsor 302 voltou como 5.0 H.O. (High Output), com comando mais agressivo, novas válvulas e carburador maior de corpo duplo, a potencia era de 159 cv. Junto do 5.0 H.O. voltou a sigla GT para o modelo esportivo. No ano seguinte o Mustang passou por um leve face lift, a frente ficou mais aerodinâmica e as lanternas traseira foram redesenhadas. Com o facelift voltou o modelo conversível, o motor 2,3 turbo, dessa vez com injeção eletrônica e 147 cv, e o V8 recebeu carburador quádruplo e coletor de admissão novo, passando a produzir 177 cv.

Imagem

 

A grande novidade para a linha 84 foi o Mustang SVO, uma versão de alta performance do pony car com um 2,3 turbo mais refinado, com intercooler e injeção eletrônica computadorizada. A suspensão do SVO teve a geometria modificada, os freios passaram a usar discos ventilados nas quatro rodas, os pedais foram redesenhados para facilitar o punta tacco e a dianteira tinha um desenho exclusivo. O GT podia agora com um V8 5 litros com injeção eletrônica de 167 cv, o V8 carburado de 177 cv ainda era disponível. Para 85 o V8 ganhou cabeçotes novos, carburador Holley quadrijet, comando de válvulas mais agressivo, coletor de escape menos restritivo e escapamento duplo, isso elevou a potencia para 213 cv. O V8 com injeção recebeu atualizações similares e passou a produzir 202 cv. Na segunda metade de 1985 o SVO teve a potencia elevada para 207 cv. 1986 não teve muitas novidades, a grade foi redesenhada, o V8 carburado foi abandonado e o SVO reduzida para 202 cv, esse foi o último ano do motor turbo.

Imagem

Mustang SVO, o downsizing que deu certo

O Fox Body recebeu a sua maior reestilização em 1987, a dianteira recebeu faróis maiores, sem grade entre eles, e as janelas laterais traseira perderam as persianas plásticas. Os modelos se resumiam a dois: LX e GT, o LX podia vir com o 4 cilindros 2,3, agora com injeção, ou com o V8 5 litros, o GT só era disponível com o V8. Para 87 o velho 302 recebeu novos cabeçotes de alumínio forjado e pistões redesenhados, a potencia foi elevada para 228 cv. Airbag para o motorista passou a vir de série em todos os Mustang em 1990, no ano seguinte o motor 2,3 recebeu cabeçote novo com duas velas por cilindro, isso aumentou a potencia para 106 cv.

Imagem

Alguns dizem o Mustang 87 que parece com um Escortão

O último ano do Fox Body, 1993, foi marcado pelo lançamento do SVT Cobra, 5100 unidade do Mustang preparados pela recém inaugurada divisão Special Vehicle Team. O SVT Cobra começava como um GT, que recebia cabeçotes com fluxo melhorado, válvulas maiores, coletor de admissão novo, comando de válvulas mais bravo, bicos injetores de maior vazão, escape menos restritivo, cambio com relações mais curtas, amortecedores e molas Tokico e rodas de 17 polegadas. A potencia era 238 cv e o Cobra fazia de 0 a 100 km/h em 5,9 segundos. Desses 5100 carros, 107 eram SVT Cobra R, um modelo pronto para as pistas, com freios maiores, molas e amortecedores reguláveis Koni, radiador de óleo do motor e dutos para a refrigeração dos freios no lugar dos faróis de neblina. Por ser um modelo voltado para as pistas, o Cobra R só podia ser comprado por pessoas com licença de corrida válida.

Imagem

 

Em Setembro de 1993 a produção da terceira geração do Mustang foi encerrada. Até hoje existe uma legião de entusiastas desse carro, que apreciam a facilidade de preparação do motor 302 e a fartura de peças de alta performance para o chassi. O preço baixo e os itens citados anteriormente fazem do Fox Body uma boa opção para pilotos amadores em track days, autocross e arrancadas.

 IMG_8342a

Anúncios

2 comentários sobre “Superando a crise

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s