The answer is always Miata

mazda_mx-5_36

Roadster são carros de dois lugares, conversíveis, geralmente leves e acessíveis. Essa categoria foi popularizada pelos britânicos com o MG TA, atingindo o seu auge nos anos 60. A partir dos anos 70 os roadsters tradicionais começaram a desaparecer, no final dos anos 80 restava apenas a Alfa Romeo Spider para representar a categoria.

dsc_0056

Durante uma conversa com o engenheiro da Mazda Kenichi Yamamoto em 1976, Bob Hall, então jornalista da Motor Trend, falou que sentia falta de um carro esportivo puro, simples e barato. Cinco anos depois Hall foi contratado pela filial americana da Mazda, no inicio ele trabalhou em carros comuns, como a minivan MPV e as picapes B-Series, mas a idéia de um esportivo barato já estava plantada na Mazda.

Desenho feito por Hall para demonstrar como seria o esportivo acessível que tanto sentia falta

Desenho feito por Hall para demonstrar como seria o esportivo acessível que tanto sentia falta

Com a diretoria da empresa já convencida a fazer tal esportivo, Bob Hall sugeriu que três propostas diferentes já seriam suficiente para começar a projetar o carro. Uma equipe de design em Tóquio apresentou um coupé de quatro lugares e tração dianteira. Outra equipe apresentou um coupé de 2 lugares e motor central-traseiro. E a equipe de design da Califórnia apresentou um roadster de 2 lugares, motor dianteiro e tração traseira. O roadster californiano foi o vencedor, seu codinome era Duo 101 e tinha estilo inspirado no Lotus Elan de 1962. Em 1985 foi feito um protótipo funcional com carroceria de fibra de vidro e motor 1.4 do Mazda Familia, sendo finalmente aprovado em 18 de Janeiro de 1986

As três propostas de estilo. Desde o começo já dava pra saber quem iria vencer

As três propostas de estilo. Desde o começo já dava pra saber quem iria vencer

O nome do projeto foi alterado para P729 e passou a ser chefiado pelo engenheiro Toshihiko Hirai. Alguns pontos chaves foram definido para o P729: o carro deveria ser o menor e o mais leve possível, mas passando em todas as normas de segurança mundiais e acomodando dois adultos de qualquer estatura. O motor ficaria recuado no cofre, garantindo distribuição de peso de 50% sobre cada eixo, a suspensão deveria ser independente na dianteira e na traseira e o preço deveria ser acessível. A escolha do nome gerou um pouco de divergência entre a filial americana e a matriz japonesa, os asiáticos queriam chamá-lo de RX-5 enquanto os americanos queriam 1600S, no fim foi decidido por Roadster no Japão, Miata nos EUA e MX-5 para o resto do mundo. Miata significa recompensa em alemão antigo.

Toshihiko Hirai num protótipo do Miata durante a fase de testes

Toshihiko Hirai num protótipo do Miata durante a fase de testes

Nas clinicas com os potenciais consumidores o Miata foi muito bem recebido e aparentava ser mais caro do que realmente era. O lançamento mundial foi no Salão de Chicago de 1989 e foi um sucesso imediato, o preço de 13.800 dólares era comparável ao de um carro compacto e agradava em cheio quem procurava um carro barato, porém estiloso e divertido de guiar. O motor era um 4 cilindros em linha de 1,6 litros, 16 válvulas, comando duplo e com injeção eletrônica desenhado exclusivamente para o Miata, ele produzia 115 cv a 6.500 rpm e 13 kgf·m a 5.500 rpm, o suficiente para levar o carro de 940 kg aos 100km/h em 8,8 segundos. O cambio era manual de 5 marchas com opção de automático de 4 marchas apenas para o Japão e Estados Unidos, o modelo manual tinha como opcional um diferencial de deslizamento limitado de acoplamento viscoso.

O formato da tomada de ar no pára-choque e os faróis escamoteáveis fazem do Miata um dos carros mais felizes que existe

O formato da tomada de ar no pára-choque e os faróis escamoteáveis fazem do Miata um dos carros mais felizes que existe

As primeiras unidades eram vendidas como modelo 1990 e começaram a ser entregues em Maio de 89 nos EUA, Setembro no Japão e inicio de 1990 na Europa. O modelo de entrada vinha de série sem air bags, direção hidráulica, vidros elétricos, rodas de liga leve, rádio ou ar condicionado, esses itens eram opcionais, mas logo se tornariam equipamentos de série. Todas as expectativas de vendas da Mazda foram superadas nos primeiros anos, o Miata foi um sucesso de crítica e de vendas, agradando desde pilotos com pouco dinheiro a garotas que queriam um carro bonitinho

Detalhes como as maçanetas e a entrada de ar dianteira remetiam ao Lotus Elan, sem contar com as rodas inspiradas nas clássicas Minilite inglesas

Detalhes como as maçanetas e a entrada de ar dianteira remetiam ao Lotus Elan, sem contar com as rodas inspiradas nas clássicas Minilite inglesas

As primeiras atualizações do Miata vieram em 1994 com a chegada do motor de 1,8 litros e 130 cv e com o recebimento de reforços na carroceria para aumentar a segurança em impactos laterais, o peso subiu para 990 kg. O motor 1.6 foi amansado para 90 cv e passou a ser usado nas versões mais baratas. Agora um diferencial de deslizamento limitado Torsen, mais resistente que o diferencial anterior, passou a ser opcional. Os únicos concorrentes que o Miata tinha eram a Alfa Romeo Spider e o Lotus Élan, a Alfa era mais cara e era um projeto dos anos 60 enquanto o Lotus além de ser mais caro tinha tração dianteira, em preço o Mazda concorria com hatchbacks e coupés de tração dianteira como o Honda CRX. A primeira geração do Miata teve várias edições limitadas durante a sua primeira geração, sempre com acabamentos e pinturas exclusivas.

Eunos Roadster R Limited, uma das edições limitadas do Miata no Japão, vinha com interior vermelho, rodas BBS, volante e manopla de cambio Nardi de madeira

Eunos Roadster R Limited, uma das edições limitadas do Miata no Japão, vinha com interior vermelho, rodas BBS, volante e manopla de cambio Nardi de madeira

A segunda geração do Miata foi lançada em 1998, o estilo era uma evolução do desenho original, os faróis passaram a ser expostos devido às leis de segurança em atropelamentos européias. A carroceria ficou mais pesada devido ao aumento na largura (para melhorar o espaço no interior) e a reforços estruturais, passando agora a pesar 1.015 kg. Para compensar o aumento no peso os motores ficaram mais potentes, recebendo taxa de compressão elevada e coletor de admissão variável, o 1,6 passava a produzir 110 cv e o 1,8 140 cv (no Japão era 125 cv e 146 cv respectivamente). Em 1999 foi lançada a edição em comemoração aos 10 anos do Miata, com cambio de 6 marchas, amortecedores Bilstein, pintura exclusiva azul safira e interior com acabamento em couro e alcantara.

Mazda MX-5 10th Anniversary Model

Mazda MX-5 10th Anniversary Model

Algumas pequenas mudanças foram feitas para o modelo 2001, a dianteira recebeu pára-choque novo, o chassi ficou mais rígido (e 50 kg mais pesado), o motor recebeu comando de válvulas variável, cambio de 6 marchas passou a vir em todas as versões e a suspensão foi revisada. O motor 1,8 agora produzia 153 cv e agora o Miata ficou mais rápido e mais potente. O primeiro Miata preparado pela Mazdaspeed veio ao mundo em 2004, o motor 1,8 recebeu uma turbina IHI, elevando a potencia para 182 cv, a suspensão e os freios também fora melhorados para lidar com a potencia elevada. No Japão foram feitos 179 Roadsters transformados em Coupé cujo nome contraditoriamente era Mazda Roadster Coupé.

O Miata Mazdaspeed é por enquanto o Miata de produção mais rápido já feito

O Miata Mazdaspeed é por enquanto o Miata de produção mais rápido já feito

Em 17 de Maio de 2005 foi lançada a terceira geração do Mazda Miata, dessa vez não haviam componentes compartilhados com a geração anterior, tudo era novo. A suspensão traseira passou a ser multilink e os motores da família B com bloco de ferro fundido foram trocados pelos 1,8 (não disponível nos EUA) e 2 litros MZR com bloco de alumínio. O motor MZR é também conhecido como Duratec e tem corrente de comando no lugar da correia dentada, comando de válvulas e coletor de admissão variáveis, o 1,8 produz 127 cv e o 2 litros 162 cv. A terceira geração engordou quase 100 kg, pesando agora 1.110 kg, um ano após o seu lançamento a Mazda passou a oferecer uma capota rígida retrátil, que deixava o carro 36 kg mais pesado, porém melhorava o isolamento acústico no interior

mazda_mx-5_14

O Miata continuou fazendo sucesso, agora com interior mais confortável e opção de capota rígida as vendas praticamente dobraram. No salão de Paris de 2008 ele recebeu um leve face lift e ganhou 7 cv. Em 2011 o Miata chegou a marca de 900.000 unidades produzidas, sendo desde 2000 o esportivo de dois lugares mais vendido de todos os tempos. No ano seguinte o Miata passou por mais uma leve alteração estética na dianteira, ainda em 2012 a Mazda anunciou que uma nova geração estava sendo desenvolvida com a Fiat, o modelo de cada marca teria desenho e motores próprios.

A cada reestilização ele fica mais sorridente.

A cada reestilização ele fica mais sorridente.

No dia 03 de Setembro de 2014 foi apresentado ao som de Duran Duran a quarta geração do Miata, por enquanto só se sabe que o carro perdeu mais de 100 kg (ou seja, volta a pesar 1 tonelada ou menos) e que será adotado motor com tecnologia SkyActiv, que consiste em uso de taxa de compressão elevada (podendo chegar a 18:1) e injeção direta. Essa nova geração tem tudo para continuar com o sucesso do Miata e o fazer continuar sendo sempre a resposta, because the answer is always Miata.

mazda_roadster_7

Anúncios

Um comentário sobre “The answer is always Miata

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s