Dos céus para todos os terrenos – as origens da Subaru

subaru_mixed_2

A Subaru é um fabricante conhecido pela sua inovação e excelência em engenharia. Atualmente, tração integral permanente e motor boxer são itens obrigatórios em quase todos os carros que vem com o emblema oval estrelado. A multinacional Fuji Heavy Industries é dona da Subaru, sendo a Toyota dona de 16,1% da FHI.

autowp.ru_subaru_mixed_3

A história da Subaru começa no céu, em 1918, quando o engenheiro naval Chikuhei Nakajima e o fabricante de tecidos Seibei Kawanishi fundaram a Nihon Hikoji, ou Nippon Aircraft. No ano seguinte os fundadores se separaram, Nakajima comprou a fabrica da Nippon com ajuda do exercito imperial japonês. A empresa passou a se chamar Nakajima Aircraft Company e se tornou um dos principais fornecedores de aeronaves e motores da força aérea japonesa. O produto mais famoso da Nakajima foi o Ki-84 “Hayate”, um caça produzido entre 1943 e 1945 considerado como o melhor avião japonês da Segunda Guerra Mundial. O Hayate usava um motor Radial de 18 cilindros sobrealimentado com um compressor mecânico e que produzia 2.027 cv.

Nakajima Ki-84 “Hayate”

Nakajima Ki-84 “Hayate”

Com a derrota do Japão na Segunda Guerra foi proibido pelos aliados as pesquisas na área aeronáutica, obrigando a Nakajima Aircraft a fechar as portas. Usando componentes de aeronaves que sobraram nas fábricas, a Nakajima voltou à ativa em 1946, agora se chamando Fuji-Sangyo, com uma scooter. A Fuji Rabbit era uma scooter sofisticada, podendo vir com partida elétrica, cambio automático e suspensão pneumática, o motor era monocilíndrico de 135 cm³ e 2 cv, suficiente para atingir velocidades superiores a 100 km/h. A Rabbit antecedeu a famosa Piaggio Vespa em 6 meses. Pequenas motocicletas exerceram um papel importante na mobilidade do Japão no período pós-guerra e, devido a sua importância, a Rabit está entre os 240 marcos da tecnologia automotiva japonesa.

Vintage Motorcycle Photographs

Em 1950 a Fuji-Sangyo foi dividida em 12 companhias menores por causa de uma lei anti-monopólio do governo japonês, mas em 1953 quatro dessas companhias se juntaram para formar a Fuji Heavy Indutries. Com a expansão da economia japonesa, aumentou a demanda por carros aumentou e a FHI fundou a sua divisão automotiva, A Subaru. Suabru é o nome japonês para as Plêiades, um grupo de estrelas da constelação Touro, que está representada no logo oval azul. O primeiro carro da Subaru foi o 1500, um sedan de motor dianteiro e tração traseira com estilo inspirado no Peugeot 403. A penas 20 unidades do 1500 foram fabricadas em 1954 devido a problemas com fornecedores. As onze primeiras unidades usaram o motor FG4A de origem Peugeot e fabricado pela Fuji Precision Technology (que mais tarde se tornaria a Prince Motor Company), as outras nove usaram L4-1 desenvolvido pela na casa, que era 20% mais leve que o FG4A. Seis Subaru 1500 foram fornecidos para companhias de táxi para testar a durabilidade do carro, obtendo resultados positivos.

subaru_1500_2

O segundo carro da Subaru, o 360, só foi lançado em 1958 e foi projetado para se enquadrar na nova categoria estabelecida pelo governo dos kei jidōsha, ou kei cars. O novo Subaru era um micro carro de 410 kg, equipado com um motor bicilindrico de 356 cm³, dois tempos e refrigerado a ar que ficava localizado na traseira do carro. O estilo lembrava o Volkswagen Fusca, as portas eram suicidas (pivotadas atrás) e a carroceria era monobloco. O 360 podia vir como coupé, perua ou conversível (que era um coupé com teto solar de lona). Em 1961 a Subaru lançou uma van derivada do 360: a Sambar, que também se enquadrava na lei dos kei cars e podia vir como pick-up. Um carro muito útil para fazer entregas nas ruas apertadas do Japão.

Subaru 360 mostrando a sua vocação de carro famílias do Japão pós-guerra

Subaru 360 mostrando a sua vocação de carro famílias do Japão pós-guerra

subaru_sambar_van_1

Apesar do tamanho reduzido, a Sambar era bastante prática

As scooters Fuji Rabbit estavam fazendo sucesso, em 1965 o empresário Malcolm Bricklin começou a vendê-las nos EUA. Em 1968 Bricklin passou a importar também o Subaru 360, aproximadamente dez mil carros foram vendidos. A partir de então estava estabelecida a Subaru of America.

Subaru-360-ad-2

O primeiro Subaru a usar o layout mecânico atual da Subaru foi o seu terceiro modelo, o 1000, um sedan compacto com motor 4 cilindros boxer e tração dianteira lançado em 1966. O motor de 1 litro tinha refrigeração liquida e produzia 55cv. Mais tarde, em 1968, foi lançado o 1000 SS, de 67 cv, capaz de atingir de 150 km/h. O 1000 passou por algumas atualizações em 1970, o motor aumentou para 1,1 litro e o estilo passou por algumas mudanças leves. O 1100 começou a ser vendido nos EUA em 71 como FF-1 Star, nesse mesmo ano foi lançado uma versão de 1,3 litros do motor que era oferecida como opcional.

Subaru FF-1 Star 1300 G

Subaru FF-1 Star 1300 G

Dois protótipos de peruas FF-1 com tração integral foram feitos pela Subaru em 1970 a pedidos da Tohoku Electric Power Company, que utilizava jipes para chegar a lugares de difícil acesso ou para enfrentar a neve. Oito peruas com tração integral foram fabricadas, a Tohoku Electric comprou cinco e duas foram vendidas para o governo da província de Nagano. O primeiro Subaru fabricado em série com tração integral foi o Leone, lançado em 1971 para substituir o 1000. A tração integral era opcional no Leone e podia ser aplicada em todas as versões e motorizações. Esse foi o começo da Subaru como conhecemos hoje, a tração integral permanente e o motor boxer se tornaram marcas registradas do fabricante, fazendo os seus carros se destacarem pela estabilidade e segurança acima da média.

autowp.ru_subaru_leone_2

Atualmente a Fuji Heavy Industries continua no envolvida no ramo aeroespacial fabricando aviões, helicópteros e drones, além de fabricar peças para a Boeing e Airbus. A Subaru também fabrica equipamentos industriais, turbinas eólicas, robôs, geradores e bombas hidráulicas.

subaru_impreza_wrx_8

Anúncios

4 comentários sobre “Dos céus para todos os terrenos – as origens da Subaru

  1. Pingback: O erro dos chineses | Revhead

  2. Pingback: 10 motivos para a Saab ser o fabricante mais legal do mundo | Revhead

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s