10 motivos para a Saab ser o fabricante mais legal do mundo

autowp.ru_saab_mixed_7

Nem só de Volvo vive a Suécia, até 2011 existiu a Saab que era igualmente paranoica com segurança, porém muito mais ousada e louca. Em 2010 a General Motors fechou o fabricante sueco e deixou o mundo sem os carros mais legais que existem. Por que digo que são tão legais? Confiram 10 motivos para comprovar isso.

 Bp0Y2KcIUAAA7Kr

– Born from Jets

Saab significa Svenska Aeroplan AB, Aeroplano Sueco Limitada no nosso idioma, foi fundada em 1937 em Trollhättan, fruto da fusão da Svenska Aero com a ASJA. Elas fabricavam apenas aviões e continuou assim depois da fusão, mas após a Segunda Guerra Mundial a demanda por aeronaves de combate caiu muito e ela precisou diversificar seus produtos para não falir. Por isso resolveram fabricar carros. O primeiro carro da Saab tinha desenho extremamente aerodinâmico, motor tricilindrico e dois tempos projetado em casa, tração dianteira e a segurança era o ponto principal no projeto (como nos aviões). O primeiro carro se chamou 92 pois o projeto anterior do fabricante foi a aeronave de treinamento 91 Safir. A influencia aeronáutica nos carros da Saab durou até o final.

Não parece ser o tipo de carro que um fabricante de avião faria?

Não parece ser o tipo de carro que um fabricante de avião faria?

– Trionic

Os grandes fabricantes automotivos não fazem suas centrais elétricas e de gerenciamento do motor, elas sempre usam de fornecedores externos como Magneti Marelli, Bosch e Delco. A Saab não quis saber disso e em 1994 fez sua própria ECU, com microprocessador de 32 bits chamada de Trionic. A primeira versão chamava Trionic 5, em 1998 foi substituída pela mais avançada Trionic 7 e em 2003 o 9-3 estreou a Trionic 8, mantendo a versão anterior no 9-5. Como a Saab é muito legal, é possível jogar Pong no painel do 9-3 quando conectado a um aparelho de diagnose da GM.

original

– Turbo

Ela não fez o primeiro carro com motor turbinado, mas o 99 Turbo de 1978 foi o primeiro a usar uma turbina pequena que enche mais rápido e não tem o lag monstruoso das turbinas grandes, como a usada no Porsche 930 turbo. A Saab optou por usar um turbocompressor no 99 para não ter que desenvolver um motor maior de 6 ou 8 cilindros. Foi uma decisão acertada, pois o motor B de quatro cilindros e dois litros do 99 Turbo produzia bons 145 cv, fazia de 0 a 100 km/h em 8 segundos e podia atingir 200 km/h. O motor B foi atualizado para ser usado no 900 de 1981 e a versão turbinada foi ficando mais forte e sem perder a linearidade. Foi o percursor do downsizing que vemos hoje, agradeça ao 99 Turbo pelo seu Up! TSI que deixa foguete da Nasa para trás.

Saab 99 Turbo

– Segurança

Segurança é fundamental na aviação e isso não seria diferente num fabricante que começou no céu, na Europa diziam que você não sabia por que um Saab custa tão caro até bater um. A preocupação com a segurança começa com a tração dianteira, presente em todos Saabs “puros”, mandar a força para as rodas erradas permite um comportamento dinâmico mais previsível e deixa o carro mais fácil de dirigir na neve, gelo e outros pisos de baixa aderência. As colunas eram bastante reforçadas para proteger os ocupantes em capotamentos e atropelamentos de alce. A carroceria do 99 é tão rígida que ele não precisava de gaiola de proteção para correr nos ralis, só usou por obrigação do regulamento.

293728_644781922201801_342301869_n

– Tocou o foda-se pra GM

Quando um fabricante é comprado por uma grande corporação, sempre ocorre uma pasteurização dos carros por ser obrigado a compartilhar componentes. Isso não aconteceu com a Saab, os rapazes de Trollhätan usava alguns componentes emprestado, mas no final os carros ficavam completamente diferentes. O primeiro carro projetado após a compra pela General Motors foi a segunda geração do 900, que deveria ser apenas um Opel Vectra A com outra carroceria. Apenas um terço das peças eram compartilhadas com o Vectra. Nos anos 2000 a Saab criou seu próprio navegador GPS por achar o modelo corporativo da GM bom o suficiente. Isso não foi só com a GM, nos anos 80 a Saab estava numa parceria com a Fiat para desenvolver um carro executivo. Depois do primeiro crash test os suecos abandonaram a parceria e o 9000 foi lançado quase que completamente diferente do Fiat Croma e Lancia Thema, apenas sete partes são intercambiáveis com os italianos.

$_86

– Soluções geniais pro interior (ou não)

Os Saab 99 e 900 tinham um interior muito espaçoso para o porte do carro e extremamente prático, pense neles como um Honda Fit muito legal. As portas terminavam na parte de baixo da carroceria, eliminando a soleira e facilitando a entrada. O pára-brisa é curvo para aumentar o campo de visão (e parece um cockpit de caça). A chave de ignição fica entre os bancos e só poder ser removida com a ré engatada, isso continuou até o final, assim como o modo noturno do painel, que desliga todas as luzes do interior, deixando apenas o velocímetro aceso (900 de segunda geração, se o combustível baixar de 1/4 ou o termômetro subir muito a iluminação acende). O capô abria para a frente numa articulação complicada. Nos 9-3 modernos o porta-copos sai do painel e dá uma cambalhota para não ficar na frente dos comando do ar condicionado.

– Inovação tecnológica

Além do turbo, a Saab introduziu várias outras tecnologias para os carros comuns:
1958: O GT 750 foi o primeiro carro a vir de série com cintos de segurança.
1963: Freios de circuito duplo.
1967: Coluna de direção deformável.
1969: Faróis que desligam junto do motor para não descarregar a bateria e chave de ignição entre os bancos dianteiros para não machucar o joelho do motorista em acidentes.
1970: Limpador de faróis .
1971: Bancos com aquecimento e para-choques com absorção de impacto.
1972: Portas reforçadas para impactos laterais.
1976: Turbo de média pressão e catalisador de 3 vias controlado por sonda lambda.
1978: Filtro de pólen para a ventilação da cabine.
1982: Pastilhas de freio sem amianto.
1983: Primeiro quatro cilindros 16 válvulas turbinado
1985: Ignição direta, que dispensa distribuidor e cada vela tem sua bobina.
1991: Turbo de baixa pressão, com lag ainda menor, Trionic e ar condicionado sem CFC.
1993: Painel noturno e cambio manual com embreagem automática.
1995: Turbo assimétrico, um V6 onde os gases de apenas uma bancada de cilindros tocavam a turbina.
1996: Apoios de cabeça ativos que previnem o efeito chicote.
1997: Distribuição eletrônica de força dos freios (EBD) e bancos ventilados.
2000: Motor com taxa de compressão variável (não chegou a ser fabricado).

– Most intelligent car ever built

Esse era o slogan da marca durante os anos 80 e é uma grande verdade, Saabs são carros inteligentes, as inovações citadas acima provam isso. Pesquisas indicavam que os donos de Saab eram os mais inteligentes que a média dos outros motoristas, geralmente eram professores, jornalistas, arquitetos e gente que frequenta óperas.

saab-900-intelligent

– Saabaru (?)

Uma hora ou outra um fabricante vende algum carro de outra marca com seu emblema, de 1980 a 1982 a Saab vendeu poucos Lancia Delta rebatizados como Saab-Lancia 600. A engenharia de emblema mais bem sucedida dela foi o 9-2X, que era um Subaru Impreza SW. Por que esse Saabaru é tão interessante? Se você acompanha esse blog (É BOM ACOMPANHAR!) deve lembrar da história da Subaru, que também começou fazendo aviões e faz carros inovadores e seguros. O 9-2X não tinha apenas mudanças estéticas, os bancos foram redesenhados para ter apoios de cabeça ativos, os braços da suspensão traseira são de alumínio, a direção era mais direta, havia mais isolamento acústico e os instrumentos foram redesenhados. E sim, tinha versão turbo com motor de WRX. A Saab tinha planos de lançar um crossover chamado 9-6 derivado do Subaru Tribeca, mas a Toyota comprou a parte da Subaru que era da GM e o projeto foi cancelado.

autowp.ru_saab_9-2x_54

– Motor B e H

O primeiro motor da Saab foi um dois tempos, porém o mais famoso foi o quatro cilindros turbo. O 99 precisava de um motor mais forte por causa do peso e o dois tempos não servia, por isso ele veio com o quatro cilindros da Triumph, que era inclinado em 45° e era montado invertido (a transmissão e a embreagem ficavam à frente do motor). Mas a Saab sendo a Saab, tinha que fazer as coisas do jeito dela. Os suecos reprojetaram o motor, colocaram injeção eletrônica e aumentaram o deslocamento de 1,75 litros para 1,85 litros e lançaram em 1971 como motor B. No ano seguinte foi lançada uma versão de dois litros desse motor.

O motor H, lançado em 1981, era uma evolução mais extensa do motor B, ficando mais leve e eficiente. Em 1984 foi apresentada a versão de 16 válvulas e comando duplo desse motor e em 1990 foi criada a versão de 2,3 litros desse motor. O H foi trocado pelos Ecotec da GM no 9-3 de 2003, mas continuou sendo usado no 9-5 até 2009, chegando a atingir 260cv nos 9-5 Aero.

1993_Saab_900T_Convertible_B202_engine

Anúncios

Um comentário sobre “10 motivos para a Saab ser o fabricante mais legal do mundo

  1. A SAAB faz falta, o último 9-5 era um carro lindo.
    Lembro de ter visto um quadro num consultório médico e havia um 900. Desde então fiquei curioso com a marca e até ter internet, dei jeito de saber o quão inpvadora ela era.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s