A fina arte de fazer tudo errado

room-poster

Disclaimer: Já fazia um tempo que queria começar a escrever sobre filmes e não tinha um espaço apropriado, mas agora lembrei que esse blog é meu e eu faço o que quiser nele. Por isso aguarde para críticas, análises e outras coisas sobre filmes novos e antigos. Minhas críticas não terão notas para os filmes, não acredito que um filme possa ser classificado de forma quantitativa com números, dizer que tal filme é nota 7 diz nada pra mim. Um filme tem muitas variáveis para ser analisadas, cada tipo de filme tem que ser analisado de formas diferentes (Transformers não pode ser comparado com filme do Tarantino!) e no final cabe ao espectador julgar se gostou ou não, o papel do crítico é de passar o que sentiu quando viu o filme, sua opinião também é pessoal apesar de também ter conhecimento técnico. O crítico não é um ser supremo que sabe de tudo e sempre está certo, se encontrar com um desses por aí não leve a sério.

Por que indicamos filmes para as outras pessoas? Geralmente é por você ter gostado, ou ele tem uma temática interessante, ou até por ele servir como fonte de pesquisa. Mas e quando o filme é ruim? Não ruim como aquele blockbuster que só existe pra pegar carona no sucesso de algum jogo ou aqueles filmes toscos como Sharknado (2013) que foi criado para ser ruim. Estou falando de um filme que foi feito com as melhores intenções que saiu tão ruim que você recomenda a todos seus amigos só para eles conhecerem um novo nível de podridão. The Room é isso, o nível é tão baixo que virou um cult moderno. Continuar lendo

Anúncios

Brasileiros Na América

s-l1600_(1)-01[1]

A história da indústria automotiva brasileira teve início em 1919, com operários montando o Ford Model T num depósito na Rua Florêncio de Abreu, centro de São Paulo. As peças eram todas importadas. Os carros vinham desmontados e só contavam com a participação de brasileiros para reunir o “quebra cabeça”. Esse método, conhecido como Completely Knocked Down (CKD), seria seguido por outras empresas que foram se instalando por aqui. Continuar lendo

Injeção De Ânimo

Nota do excelentíssimo editor chefe Eduardo Rodrigues: Nessa segunda-feira, dia 11 de Setembro, foi o aniversário de quatro anos do Revhead. No lugar do tradicional editorial vamos publicar esse texto do nosso colunista Philippe Zelak pois não é todo dia que ele consegue entregar alguma coisa pronta. Divirtam-se, em breve o blog retornará com mais novidades.

Até perto do final dos anos 80 a injeção eletrônica de combustível era algo desconhecido dos carros brasileiros. Éramos totais dependentes de carburadores e afogadores e o álcool vivia seu auge, o que tornava a simples tarefa de dar partida no motor em dias frios ainda mais “divertida” para muita gente. Continuar lendo

Top 10 melhores driving songs

 

Top 10 melhores driving songs

Não importa o quanto seja legal o ronco do motor de seu carro, é sempre bom ouvir uma música enquanto dirige. Seja no anda-e-para do trânsito urbano, seja numa viagem em estrada. A música que você ouve pode influenciar no modo que dirige, músicas mais agitadas como metal ou gangsta rap incitam uma direção mais agressiva, o que pode acarretar no aumento do consumo ou numa multa. Continuar lendo